Nova tecnologia garante autenticidade e segurança dos defensivos Bayer

Inovação capseal permite que o produtor não seja enganado por produtos ilegais

Agroquímicos piratas representam um grande risco para os produtores rurais e suas lavouras. Esses produtos ilegais não oferecem nenhuma garantia de qualidade e segurança. Entre os prejuízos, destacam-se a ineficiência no controle de pragas e doenças e consequentemente perda de produtividade e em muitos casos de toda a lavoura, pois não são produtos de composição confiável e conhecida. Também representam um risco para os trabalhadores que operam os pulverizadores e ao meio ambiente.


BUSQUE REVENDEDORES CREDENCIADOS

Além do prejuízo financeiro relacionado às perdas nas plantações, os produtos ilegais geram danos à saúde, causam a contaminação do meio ambiente e ainda fomentam o crime organizado. Os agricultores enganados pelos produtos ilegais registram prejuízos e não têm a quem recorrer. Para evitar esse problema, é importante que o produtor fique muito atento durante a aquisição dos insumos e sempre busque revendedores credenciados pela Bayer.


A INOVAÇÃO CAPSEAL

Para ajudar o agricultor a se proteger da oferta de produtos falsificados, a Bayer está lançando uma importante tecnologia no Brasil. “A Bayer preza muito por seus consumidores, querendo aumentar a segurança de que o cliente está recebendo um produto original da Bayer, além de combater o mercado de falsificação”, diz Gabriel Mauge, da área de desenvolvimento de embalagens.

A novidade se chama CapSeal, um sistema de alta tecnologia e eficiente, mas também muito prático e acessível, que permite ao produtor checar rapidamente em apenas alguns minutos a autenticidade do defensivo. A inovação é muito importante para os produtores rurais clientes da Bayer, uma vez que auxilia na constatação da autenticidade e rastreabilidade dos produtos adquiridos. “O crescimento constante do mercado ilegal de agroquímicos no mundo pede inovações na área de segurança e proteção a autenticação do produto”, afirma Mauge.


CONHEÇA A TECNOLOGIA

CapSeal possui um selo anti-falsificação, lacre de inviolabilidade, holograma de alta segurança e código QR impresso contendo o código de identificação de cada embalagem na tampa que auxiliarão na verificação da autenticidade dos produtos Bayer. O sistema começou a ser implementado em 2017 no Brasil, inicialmente em projeto piloto para o inseticida BELT e fungicida FOX.

Com bons resultados, a tecnologia está sendo implementada gradativamente e, até o fim de 2018, vai beneficiar os demais produtos do portfólio Bayer no Brasil. CapSeal foi desenvolvido pela Bayer Tecnologia da Embalagem na Alemanha, mercado onde foi amplamente testado e já está presente nas embalagens Bayer Smartline desde 2016. 


COMO UTILIZAR?

Para ser beneficiado pela nova tecnologia, os passos são simples. Basta que o produtor rural faça o download do aplicativo Bayer CapSeal Advanced em seu celular. Quer baixar agora? Se o seu celular é um aparelho com sistema Android, clique aqui e baixe na Play Store. Se você têm um Iphone, pode fazer o download na Apple Store clicando no link aqui

Após o download, basta abrir o aplicativo e escanear o código presente na tampa do produto Bayer com o próprio app. Após o escaneamento, surgirá na tela a mensagem "QR Code is valid", que significa em inglês que o selo de segurança presente na embalagem é válido.

Para aprender a utilizar o aplicativo, confira vídeo com o passo a passo no link aqui. Caso as informações contidas no selo apresentem alguma divergência, você receberá solicitação para entrar em contato com converse Bayer no número 0800 0115560 ou enviar um e-mail diretamente para a área responsável (importante inserir os seus dados e outras informações).


FUJA DOS PRODUTOS FALSIFICADOS

O impacto dos produtos piratas é assustador. Apenas no Brasil, em 2016, o mercado ilegal de defensivos agrícolas movimentou cerca de R$ 7,7 bilhões, o que equivale a aproximadamente 24% do mercado. De acordo com estimativa do Sindicato Nacional da Indústria de Produtos para Defesa Vegetal (Sindiveg), por causa dos produtos piratas, 5,87 milhões de hectares de plantações deixaram de ser protegidas entre 2001 e 2017. 

Além disso, a aplicação de produtos não registrados no Brasil é crime, conforme determina a Lei dos Agrotóxicos (lei 7.802, confira o Art. 15 no link aqui). O produtor que utilizar defensivos não registrados no Brasil e em desacordo com a legislação fica sujeito às penalidades da lei: reclusão de 2 a 4 anos, multas e destruição da lavoura. Os indivíduos envolvidos nesse segmento também ficam sujeitos às penalidades por crime de contrabando ou descaminho e também podem ser enquadrados na Lei dos Crimes Ambientais. 

Os produtores que desejarem denunciar a oferta de defensivo ilegal e ajudar no combate à falsificação podem colaborar com a fiscalização da Polícia Federal pelo Disque-Denúncia, com ligação gratuita para o número 0800 9407030.

COPYRIGHT © BAYER S.A - Última atualização: 13/12/2012 (1.0.2387)